Técnicas de Estudo: as 5 melhores segundo a ciência

Em janeiro de 2013 foi publicado na revista científica Psychological Science in the Public Interest um estudo que avaliou 10 das técnicas de estudo mais comuns, classificando quais teriam maior utilidade.

Levando em consideração os resultados deste estudo (que você pode conferir na integra aqui) elencamos as 5 técnicas que foram consideradas como sendo as melhores na hora dos estudos.

Técnicas de Estudo
Escola foto criado por drobotdean – br.freepik.com

Interrogação Elaborativa

A técnica de Interrogação Elaborativa consiste em criar respostas que justifiquem os fatos que foram verificados durante o estudo. O estudante deve se concentrar no “por que”, e não no “o que”.

Esse tipo de estudo resulta num esforço maior do cérebro, pois busca compreender as causas do fato estudado, investigando suas origens. É muito eficaz para resolver questões dissertativas.

Auto Explicação

Essa técnica consiste em ler o conteúdo e explicá-lo para si mesmo usando suas próprias palavras. Mostrou-se útil no aprendizado de conteúdos mais abstratos.

O estudo concluiu que essa técnica é mais efetiva durante o estudo, e não após ele.

Estudo Intercalado

O estudo procurou saber se era melhor estudar um tópico inteiro de uma vez ou intercalar conteúdos diferentes. A conclusão dos cientistas foi que está técnica se mostra mais eficaz no estudo das ciências exatas.

Seu principal benefício é tornar possível um maior tempo de estudo concentrado.

Teste Prático

Aqui temos algo que provavelmente a maioria dos estudantes realiza, e felizmente, é uma das técnicas de estudos: resolver questões. A pesquisa mostrou que a resolução de exercícios pode ser até duas vezes mais eficiente que outras técnicas.

Prática Distribuída

A Prática Distribuída nada mais é do que fracionar e distribuir seus estudos durante um período de tempos, ao invés de estudar todo o conteúdo junto de uma vez (um dia antes da prova, por exemplo).

pesquisas que mostram que o ideal seria distribuir as sessões de estudo com intervalos entre 10% e 20% do período que esse conteúdo precisa ser lembrado. Sendo assim, para lembrar de algo por 5 anos, o intervalo seria de 6 meses a cada sessão de estudo, já para lembrar por uma semana, deve-se estudar uma vez por dia.

Quais técnicas de estudo funcionam mais pra você?

Quando o assunto são estudos não existe um consenso sobre o que é o melhor, por isso você deve testar todas as técnicas para saber qual se adéqua mais ao seu ritmo, e de preferência deve combinar mais de uma para ter melhores resultados. E na hora dos seus estudos, não deixe de contar com o Notepic!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *